A coisa está feia: Embraer inicia PDV em suas cinco fábricas do...

A coisa está feia: Embraer inicia PDV em suas cinco fábricas do Brasil na próxima terça-feira

Compartilhar

A Embraer informou que vai abrir na próxima terça-feira (23/08) um Plano de Demissão Voluntária (PDV) a todos os funcionários da companhia em suas cinco unidades do Brasil. A medida é motivada pela crise e faz parte de um pacote ações que a fabricante de aeronaves adota para reduzir em cerca de US$ 200 milhões ao ano as despesas da companhia.

De acordo com a Embraer, o pacote oferece, além do pagamento rescisório, indenização de 40% do salário nominal proporcional ao tempo de empresa, direito a seis meses de plano de saúde e odontológico, e apoio em programas de palestras e workhops de qualificação.

Podem aderir ao plano funcionários de todos os níveis hierárquicos das unidades da Embraer do Brasil. A medida fica aberta até o dia 14 de setembro e os desligamentos estão previstos para a primeira semana de outubro.

A empresa é uma das maiores empregadoras de São José dos Campos, com cerca de 13 mil trabalhadores. Nas fábricas e subsidiárias, como a Eleb, que mantém no Brasil e no exterior são cerca 19 mil empregados – mais de 90% deles atuam no Brasil nas unidades de São José, Taubaté, Sorocaba, Botucatu e Gavião Peixoto – todas em São Paulo.

A Embraer tem ainda uma unidade na Flórida (EUA). O PDV não será aberto aos trabalhadores desta unidade.

A proposta foi apresentada pela empresa ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José em reunião na manhã desta quarta-feira (17). O sindicato informou que é contra o PDV, mas a empresa se manteve “intransigente”. Além disso, disse que vai “discutir com os funcionários da Embraer para chegar a uma alternativa que evite cortes na fábrica”.

Crise
No último trimestre, a Embraer sofreu prejuízo de R$ 337,3 milhões, revertendo resultado positivo, de R$ 399,6 milhões obtido no mesmo período do ano passado. A companhia também cortou estimativas para entregas de aviões executivos e comerciais.

Com isso, a projeção de receitas líquidas neste ano teve queda para o intervalo de US$ 1,6 bilhão a US$ 1,75 bilhão ante previsão anterior de US$ 1,75 bilhão a US$ 1,9 bilhão. Nos últimos seis meses, o consumo de caixa da companhia foi de US$ 600 milhões.

No pacote de medidas contra a crise, a Embraer anunciou a revisão do plano anual para os próximos anos em que prevê readequação da estrutura administrativa e operacional e redução de custos em todas unidades da empresa no mundo.

Com informações e imagens do G1 São Carlos

Compartilhar