Atenção! Vacinação contra raiva acontece neste sábado em Ibaté

Atenção! Vacinação contra raiva acontece neste sábado em Ibaté

Compartilhar

A Prefeitura de Ibaté, por meio dos Departamentos de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, o de Saúde e a Vigilância Epidemiológica, realizará a “Campanha de Vacinação Antirrábica”, que visa imunizar cães e gatos contra a raiva, neste sábado (10/11), das 9h às 17h, em diversos pontos da cidade.

Os pontos de atendimento para aplicação da vacina contra raiva em Ibaté serão no Centro de Zoonoses, nas Praças Brasil e São Benedito, nas Unidades Básica de Saúde (UBS) do Jardim Cruzado II e nos Programas da Saúde da Família (PSF) do Jardim Cruzado, Nosso Teto, do Jardim Mariana e do Jardim Icaraí e no Centro de Zoonozes.

As vacinas serão aplicadas gratuitamente em cães e gatos do município, para tanto o proprietário deve apresentar a carteira de vacinação do seu animal de estimação.

Para maior agilidade durante a vacinação e evitar possíveis problemas de fuga dos animais, os responsáveis pela Campanha pedem que os proprietários levem os gatos, se possível em caixas de transporte e os cães em coleiras. No caso de cães mais agressivos, a orientação é que os animais estejam com focinheira.

O prefeito José Luiz Parrella (PSDB) destaca a importância da campanha e pede a colaboração e a participação de todos. “Os cães e gatos estão presentes na maioria dos lares brasileiros e precisam de cuidados especiais. Um deles é garantir a vacinação contra a raiva, zoonose fatal sempre que diagnosticada após o início dos sintomas. Por isso é muito importante a participação de todos os munícipes. Os proprietários de cães e gatos devem levar o seu animal de estimação ao ponto mais próximo de sua residência para que ele seja imunizado contra a raiva animal”, apontou.

 

Raiva

 

A raiva é uma doença viral que pode ser prevenida e geralmente é transmitida através da mordida de um animal infectado. A contaminação pelo vírus acontece através da saliva do animal infectado, principalmente pela mordedura, arranhadura, lambedura de mucosas.

A vacina é necessária por ser a única forma de prevenção. O vírus é 100% letal ao ser humano e tem como meio principal de transmissão a mordida de animais, especialmente de cães e gatos. Em caso de suspeita de contágio em algum animal, não há recomendação expressa para que o pet seja sacrificado. A orientação é deixá-lo em observação por dez dias em local seguro, de forma a evitar ataques a pessoas ou outros bichos.

 

Compartilhar