Chefe da Divisão de Cultura de Ibaté emite nota esclarecendo polêmica de...

Chefe da Divisão de Cultura de Ibaté emite nota esclarecendo polêmica de atendimento as gestantes

Compartilhar

A Chefe da Divisão de Cultura de Ibaté, Aline Sanches Serafim emitiu uma nota de esclarecimento em nome da assessoria de imprensa da Prefeitura de Ibaté sobre a polêmica da falta de atendimento para as gestantes no Hospital Municipal.

A reportagem da Rota das Notícias entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, mas não obteve resposta sobre as denúncias feitas pelas gestantes que procuraram atendimento no hospital.

Fechando os olhos para as reclamações das gestantes que procuraram o hospital e não foram atendidas, a chefe de divisão de cultura, no desvio de suas funções, acabou emitindo a nota de esclarecimento em nome da assessoria de imprensa que segue abaixo na íntegra e foi publicada nas redes sociais.

 

“Com intuito de acalmar as gestantes, o Departamento Municipal de Saúde vem a público esclarecer que a Maternidade do Hospital Municipal de Ibaté está realizando seus partos com normalidade.
Diferente do que foi publicada, a Maternidade realizou nesta quarta-feira (9), 03 (três) partos cesarianos e mais 01 (um) parto normal, sendo que, já estão agendados mais 02 (dois) partos para esta quinta-feira, 10.
O Departamento de Saúde local esclarece que outros procedimentos cirúrgicos estão sendo realizados normalmente.
Preocupado com uma onda de boatos dando conta que a Maternidade iria deixar de atender as gestantes, nesta terça-feira, 08 o prefeito José Luiz Parella se reuniu com o corpo clínico e cirúrgico do Hospital para saber o que estava ocorrendo de fato, e foi esclarecido que tudo não passou de rumores apenas.
Vale lembrar que, devido às festividades de final de ano, onde ocorreram dois feriados prolongados – um no Natal e outro no Ano Novo – somados à situação de férias dos médicos, a Maternidade Municipal acabou sofrendo uma ausência na escala de médicos ginecologistas, fazendo com que algumas gestantes fossem encaminhadas para São Carlos, cidade referência no referido atendimento e cadastrada no Departamento Regional de Saúde de Araraquara – DRS III do Estado de São Paulo.
Infelizmente, tentam de várias formas, manchar uma administração que vem sendo realizada, alicerçada no bem-estar e na qualidade de vida da população ibateense, para atender interesses obscuros que, de nada, vai beneficiar os interesses da coletividade ibateense.”

Compartilhar