Ibaté atinge classificação efetiva no Índice de Efetividade da Gestão Municipal do...

Ibaté atinge classificação efetiva no Índice de Efetividade da Gestão Municipal do TCESP

Compartilhar

Ao contrário da maioria dos municípios paulistas, Ibaté apresentou excelentes Índices de Efetividade da Gestão Municipal (IEG-M), de acordo com levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP). Os dados, consolidados a partir de informações de 2016, foram divulgados no início da semana, pelo presidente do TCE, Sidney Beraldo.

 

“O IEG-M nasce como um instrumento de contribuição para que as gestões sejam mais efetivas. E, principalmente com planejamento, sempre se pode melhorar”, afirmou Beraldo, durante cerimônia na sede do Tribunal, na capital paulista.

 

Lançado em 2015, o IEG-M avalia sete áreas públicas: educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, proteção aos cidadãos (quesitos ligados à área da Defesa Civil) e governança de tecnologia da informação. A partir desse levantamento, os municípios são classificados em faixas de resultado: altamente efetiva (A), muito efetiva (B+), efetiva (B), em fase de adequação (C+) e baixo nível de adequação (C). Exceto pela capital, foram analisadas todas as demais 644 cidades do Estado.

 

Assim como nos dois últimos anos, em 2017, nenhuma das cidades recebeu classificação A. Já a avaliação geral média foi de 0,64 (em uma escala de zero a um), contra 0,65, em 2016, e 0,71, em 2015. Diante dos resultados, Beraldo destacou pontos que merecem atenção especial dos gestores.

 

No caso de Ibaté, o levantamento apresentou IEG-M classificado como B, ou seja, efetiva, sendo a melhor classificada da região central do estado. As áreas que apresentaram melhores níveis de desempenho foram as de Educação e Fiscal, com notas B+ (muito efetiva). Os setores de Saúde, Planejamento, Meio Ambiente e Governança da Tecnologia da Informação, alcançaram notas B (efetiva). O único índice que merece atenção da atual administração foi o de Proteção dos Cidadãos, que registrou classificação C (baixo nível de adequação).

 

Feliz com os resultados, o prefeito José Luiz Parella (PSDB) ressalta que esse levantamento comprova que as políticas públicas empregadas na cidade, desde seu primeiro mandato no ano de 2005, que teve sequência com os ex-prefeitos Dr. Alessandro Rosa e Lu Spilla, ambos do PSDB, estão no caminho certo. “Esse índice veio mostrar para todos, que estamos administrando os recursos públicos de maneira responsável, respeitando e valorizando cada centavo gasto pelo contribuinte ibateense, em impostos”, relatou.

 

Zé Parrella parabenizou o TCESP pelo levantamento dessas informações. “Esses resultados acabam ajudando os gestores públicos no aprimoramento do controle externo, indicando pontos que merecem maior vigilância. É uma valiosa ferramenta de aferição de políticas, correção de rumos, reavaliação de prioridades e consolidação do planejamento”, finalizou.

 

Compartilhar