Mãe reclama de descaso após criança ser picada por animal peçonhento

Mãe reclama de descaso após criança ser picada por animal peçonhento

Compartilhar

Mãe reclama de descaso após criança ser picada por animal peçonhento

O mato alto tem sido tema constante entre as reclamações dos moradores de São Carlos, por conta de transtornos envolvendo segurança, riscos à saúde, sujeira e outros que o problema acarreta. Há mais de um ano observando o mato crescer e a falta de manutenção dentro do Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI) Prof. Vicente de Paula Rocha Keppe, no Santa Felícia, a mãe de um aluno de 4 anos passou por momentos difíceis relacionados ao seu filho.

Vanessa Fortuna relata que na última quinta-feira (05/04) recebeu o filho em casa, após chegar da escola, com reclamações de dores no pé e apresentando estado febril. Na sexta-feira de manhã, Matheus acordou reclamando de febre e dor pelo corpo, o pai quem reparou em algumas picadas nas pernas no menino. “À noite eu realmente vi o corpo dele todo marcado, o que pareciam sinais de picadas”, explicou Vanessa.

Matheus foi levado à UPA da Vila Prado, onde passou por diversos exames, inclusive de meningite, onde nada foi constatado. O médico de plantão orientou que a mãe levasse a criança até o Hospital Escola para uma avaliação mais detalhada junto ao setor de pediatria.

“A médica do hospital disse que as marcas representavam uma defesa do próprio corpo dele, alguma coisa causou alergia e poderia ser comida, remédio ou picada de bicho. Porém ele não comeu nada de diferente e nem tomou medicamento, então, não me resta outra opção”, disse a mãe, com receio de que o filho tenha sido picado por alguma aranha dentro da CEMEI.

Ela continua dizendo que a criança não andava, não conseguia colocar o pé no chão e onde estavam as picadas existiam muitos calombos, além do pé inchado. Então ela resolveu perguntar para o filho se algum animal o tinha picado, então ele falou: “aranha e formiga”.

Receio

Desde quinta-feira passada Matheus não vai à escolinha e, mesmo com a alta hospitalar, Vanessa tem receio de mandar o filho ao local.

“Eu passei com a médica ontem (10) de novo para ver como ele reagiu à medicação, ela falou que ele já está em condições de voltar à rotina. Só que hoje eu não mandei ele para a escola de novo, porque eu estou com medo, estou com receio de mandar ele para a escola”, confessou.

A mãe ainda continua dizendo que “isso poderia acontecer em qualquer lugar, mas, como a gente sabe do abandono que existe lá, acaba ficando com medo”, ressalta.

Questionada sobre a reação da criança depois do ocorrido, a mãe também salienta que o filho fica um pouco amedrontado de voltar para a escola e, ainda mais, quando se fala em aranha.

Situação de abandono  

O CEMEI Prof. Vicente de Paula Rocha Keppe fica no bairro Santa Felícia e, além do ensino infantil, também conta com atividade de recreação para adolescente e crianças da região. No local, existem grades enferrujadas, brinquedos cercados por mato alto e até uma piscina quase esvaziada, cuja água apresenta coloração esverdeada.

Em contato com a Prefeitura Municipal, a Secretaria de Serviços Públicos garantiu que enviará uma equipe ao local, porém ressalta que em São Carlos são mais de 3 mil áreas públicas e, por isso, aguarda a finalização de processo licitatório para a contratação de empresa especializada para que a demanda seja integralmente atendida.

A Cidade On

Compartilhar