‘Pânico na Band’ demite três humoristas por telefone

‘Pânico na Band’ demite três humoristas por telefone

Compartilhar

O ‘Pânico na Band’ começou a demitir seu time de humoristas.

Segundo o colunista Ricardo Feltrin, os atores Filipe Pontes, Igor Guimarães e Rogério Morgado foram desligados do programa. Ambos receberam um telefonema da direção do programa informando que eles não ficariam mais no programa.

Na atração, Rogério interpretava Mano Brownie no quadro “Master Trash”, Igor fazia o papel de Indiana Jones e Filipe imitava o Bob Esponja.

No entanto, nenhum integrante do Pânico na TV deverá ser indenizado caso a Band não entre em um acordo com o dono do formato sobre a exibição do programa no próximo ano.

No contrato dos humoristas há uma cláusula que diz que nenhuma multa contratual será paga caso haja uma rescisão contratual por uma das partes.

O mesmo não se aplica para o contrato entre Tutinha e Emílio Surita, donos do formato, com a emissora.

Ainda de acordo com o colunista, a rescisão um ano antes do previsto dá direito a uma indenização em torno de R$ 12 milhões ao dono e à estrela da rádio Jovem Pan.

A Band, por sua vez, está tentando um acordo com os donos do formato para rescindir o contrato sem ir para a justiça.

Segundo o site Notícias da TV, o programa já perdeu 35% dos seus anunciantes ao longo de 2017 e vai fechar o ano com um rombo de R$ 15 milhões.

As partes agora acham uma forma para resolver esse problema, que prevê a divisão de lucros e despesas do programa. Ainda segundo o site Notícias da TV, o Pânico tem um gasto mensal de R$ 3 milhões apenas com os salários dos seus principais talentos.

Lançado em 2003, o programa estreou na Rede TV!, mas em 2012 acabou migrando para a Band.

Já na emissora do Morumbi, o programa viu alguns dos seus principais nomes, como Sabrina e Wellington Muniz, o Ceará, deixarem o elenco para seguirem carreiras solo.

Com o tempo, o programa foi perdendo visibilidade, mas ainda é uma das maiores audiências da emissora.

Bang Showbiz

Compartilhar