Protesto quer forçar postos de combustíveis a reduzirem preço do etanol em...

Protesto quer forçar postos de combustíveis a reduzirem preço do etanol em São Carlos

Compartilhar

Manifesto organizado e pacífico. Assim, deverá ser o protesto previsto para às 18h30 desta sexta-feira, 11, quando, diversos motoristas, irão se manifestar, pelo preço elevado dos combustíveis.

Foi criada uma página no Facebook onde era postado o preço dos combustíveis mais baratos na cidade. Daí, surgiu a idéia, de internautas montarem um grupo no WhatsApp, hoje, com aproximadamente 200 participantes.

O motivo da criação, é unir proprietários de veículos automotores e fazer um protesto no sentido que haja redução do combustível. Principalmente o etanol.

“Em Matão e Porto Ferreira, o combustível pode ser encontrado a R$ 2,09; em Araraquara a R$ 2,29. Por quê em São Carlos a R$ 2,72?”, indagou Tiago Rossi, desenhista e um dos administradores do grupo, em entrevista ao São Carlos Agora. “A gasolina mais em conta em São Carlos é R$ 4,12. Mas, em outras cidades é muito mais barato”, emendou.

PROTESTO

De acordo com Rossi, os protestos serão semanais. “Só vamos parar quando os proprietários se conscientizarem e baixarem o preço. Fica até caracterizado um suposto cartel”, afirmou. “Esta manifestação, é tornar realidade, um desejo da população, mas, que ninguém inicia”, afirmou.

COMO SERÁ

O primeiro protesto já tem dia, local e horário definido. Será nesta sexta-feira, às 18h30, nos postos Pantanal e São Paulo, localizados na Avenida Professor Luís Augusto de Oliveira.

“Será simples: iremos até os estabelecimentos e vamos solicitar R$ 1 de etanol. Vamos pagar com cartão de crédito (se possível) e exigir nota fiscal. É nosso direito”, garantiu Rossi.

De acordo com o desenhista, esta foi a única alternativa encontrada para lutar contra os preços exorbitantes na venda do etanol. “Se nada mudar, semana que vem terá mais protesto. Estamos lutando por um direito nosso e acredito que os preços dos combustíveis em São Carlos estão exorbitantes”, finalizou.

São Carlos Agora

Compartilhar