Strippers são contratadas para se apresentar em funerais na China

Strippers são contratadas para se apresentar em funerais na China

Compartilhar

A música ressoa por meio de alto-falantes barulhentos e strippers dançam no ritmo, enquanto os demais participantes do evento acompanham a melodia assobiando. Mas não estamos falando exatamente de uma festa, e sim de cortejos fúnebres em alguns lugares da China.

No início deste ano, o governo do país reforçou sua oposição a essa prática não só em funerais, mas também em casamentos e templos, classificando-a como “obscena e vulgar”.

No entanto, ela persiste. E não é a primeira vez que se tenta aboli-la. 

Mas por que as pessoas contratam strippers para funerais?

Uma das teorias indica que essas dançarinas são usadas como isca para atrair um número maior de pessoas aos funerais, uma vez que a presença de uma grande multidão é vista como uma forma de honrar o falecido.

Em alguns lugares, essa prática também está relacionada ao “culto à reprodução”.

“Em algumas culturas locais, a dança com elementos eróticos pode ser usada para transmitir os desejos do falecido de ser abençoado com muitos filhos”, disse Huang Jianxing, professor da Universidade Fujian, ao jornal estatal Global Times.

Outra hipótese sugere que a contratação de strippers pode ser vista como uma demonstração de riqueza.

“As famílias das zonas rurais da China são mais propensas a mostrar que têm dinheiro gastando o equivalente a várias vezes sua renda anual contratando atores, cantores, comediantes e strippers para confortar os parentes em luto e entretê-los”, disse o Global Times.

Prática recente

No ano passado, houve um funeral em Taiwan em que 50 dançarinas de pole dancing faziam suas piruetas nos tetos de jipes na cidade de Chiayi, no sul do país.

A “cerimônia” era para honrar um político local que, de acordo com sua família, havia pedido “por meio de um sonho” para ter um funeral colorido. 

BBC Brasil

Compartilhar