Donos de usinas aproveitam valorização do dólar para exportar e o doce...

Donos de usinas aproveitam valorização do dólar para exportar e o doce do açúcar vai ficar mais salgado para os brasileiros

Compartilhar

Cerca de 64% das exportações de açúcar da safra 2022/23 já estão com seus preços fixados. Segundo Arnaldo Luiz Correa, da Archer Consulting, as usinas aproveitaram os bons preços do açúcar lá fora e a valorização do dólar.

“Esses 64% estão sendo construídos praticamente, desde o ano passado quando as cotações do dólar chegaram até 5,65”, afirmou em recente entrevista.

O consultor lembra que esse percentual de 64% é o segundo maior, desde quando se começou a fazer esse tipo de levantamento na safra 2012/13, ou seja, “nós tivermos esse ano que é o segundo maior, e o primeiro maior foi no ano passado, quando em janeiro as usinas já haviam fixados 80%.

Segundo a Archer, tanto a safra 2022/23 que vai começar a ser moída a partir de abril, como também a safra 2023/24 serão safras com boa remuneração para o produtor. Em janeiro os contratos futuros do açúcar foram negociados na Bolsa de Nova York, com um aumento de 34,2% em relação ao volume do mês anterior.

Compartilhar